Você está na página: Home / Notícias / Alta no custo de produção e comercialização antecipada marcam plantio de soja em MS

Notícias

09/10/2015

Alta no custo de produção e comercialização antecipada marcam plantio de soja em MS

Em 2014/2015, cultivar um hectare de soja custou ao produtor em média R$ 2,1 mil. Hoje, a mesma atividade corresponde a R$ 2,4 mil.

  • Levantamento feito pela Embrapa Agropecuária Oeste estima que até o final da safra 2015/2016 o custo de produção da soja deve subir 14% em Mato Grosso do Sul. A alta não inibe o cultivo do grão no Estado que, com a tão esperada chuva que caiu no final de semana, atingiu 6,4% de área plantada

Na esteira da evolução do plantio, a comercialização antecipada do grão acelerou, alcançando 31%, bem superior aos 12% registrados no mesmo período do último ciclo. As informações são do Siga MS ? Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio, ferramenta de monitoramento da Aprosoja/MS  Associação dos produtores de Soja e Milho de MS.

Em 2014/2015, cultivar um hectare de soja custou ao produtor em média R$ 2,1 mil. Hoje, a mesma atividade corresponde a R$ 2,4 mil. O principal componente do aumento ficou por conta dos insumos agrícolas ? sementes, máquinas, implementos de irrigação e defensivos agrícolas ? com participação elevada de 44,3% na safra passada para 47% dos investimentos totais do cultivo. Por sua vez, o custo com fertilizantes também subiu 29%.

Se por um lado a valorização do dólar aumenta o custo de produção, por outro estimula a venda antecipada do grão. A saca de soja fechou o mês de setembro no Estado com preço médio de R$ 72, enquanto no mesmo período do ano passado o grão foi vendido por R$ 55, um acréscimo de 31% que justifica o avanço na comercialização. "Qualquer valorização do dólar atinge diretamente o sojicultor. Por isso, ele se adianta nas vendas que nunca conseguiu um preço tão bom para o grão e, assim, garante o investimento em tecnologias para a próxima temporada", explica o analista de grãos da Aprosoja/MS, Leonardo Carlotto.

O produtor depende do câmbio tanto para a compra de insumos como para a negociação do produto e para o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, a hora é de pensar na frente. "A maior parte dos insumos é importada. É aconselhável planejar, e então tomar a decisão quanto a comercialização do grão e consequentemente, também a compra dos insumos para o milho safrinha, uma vez que a movimentação do dólar é incerta", ressalta

Em Mato Grosso do Sul, ao mesmo tempo em que retira a soja, o produtor planta o milho, cultivando os dois grãos na mesma área. De acordo com a Aprosoja/MS, Mato Grosso do Sul deverá superar 7,2 milhões de toneladas de soja na safra 2015/2016, um crescimento de produção estimado em 4% em relação ao ciclo passado.

Fonte FMC NEWS

Veja também:

24/07/2019
Economia começa a reagir para gerar empregos, mas a paciência dos brasileiros está no limite

24/07/2019
Com pouca soja disponível, produtor brasileiro tende a segurar vendas para o último trimestre. Safra nova só acima de

24/07/2019
Colheita do milho safrinha avança para 65% no Paraná segundo o Deral

24/07/2019
Soja sobe em Chicago nesta 4ª feira se recuperando de duas sessões no vermelho

16/04/2018
Milho: Com foco no clima e na safra americana, mercado encerra semana com leves quedas na CBOT

Veja mais

Voltar | Topo | Home

Agrológica
Unidade 1 - Primavera do Leste - MT - Avenida São Paulo, 1130 – Distrito Industrial - 66 3500 6300
Unidade 2 - Rondonópolis - MT - Av. Bonifácio Sachetti, 1896 - Distrito Industrial Augusto B. Razia - 66 3423 2249
Unidade 3 - Lucas do Rio Verde - MT - Avenida da Produção, Parque das Emas II, 2620 W - 65 3549 5464
Unidade 4 - Nova Mutum - MT - Av. Perimetral das Samambaias, 1920-W - Parque das Águias - 65 3308 4600
Unidade 5 - Confresa - MT - BR 158, Lote 5, Qd 01 - Residencial Babinski ll - 66 3508 1028
Unidade 6 - Sorriso - MT - Av. Dr. Ari Luiz Brandão, 1514 - Bairro Industrial Nova Prata - 66 3545 1494